Itaú |

apresenta

PRIMEIRO PASSO

O Itaú garante a 1ª colaboração para projetos que promovam a mobilidade urbana através da bicicleta.

Canal Itaú

FINANCIADO

R$ 18.545 - 124% atingido

Canal Itaú

FINANCIADO

R$ 7.400 - 106% atingido

Canal Itaú

FINANCIADO

R$ 22.487 - 112% atingido

Maré Sem Fronteiras

Gilberto Vieira
Canal Itaú

FINANCIADO

R$ 11.510 - 105% atingido

Canal Itaú

FINANCIADO

R$ 40.264 - 212% atingido

Canal Itaú

FINANCIADO

R$ 32.377 - 108% atingido

O Canal Primeiro Passo é uma ação de fomento do Itaú na Benfeitoria que irá selecionar e apoiar financeiramente projetos de ciclomobilidade (mobilidade urbana pela bicicleta) que queiram usar o financiamento coletivo para ganhar vida

Os projetos aprovados para o canal, além de ganhar uma consultoria especial da Benfeitoria para a elaboração de sua campanha de arrecadação, terão a primeira colaboração da plataforma garantida pelo Itaú, no valor de 20% da sua meta mínima de arrecadação. 

Serão selecionados de 3 a 10 projetos com meta mínima de captação entre R$5mil e R$50mil. Ou seja: o valor do aporte do Itaú será entre R$1mil e R$10mil para cada projeto selecionado, não ultrapassando o montante total de R$30mil reais nesta convocação.

Usar a bicicleta para se locomover pela cidade é uma opção benéfica para as pessoas e para o planeta. Não polui, evita a ocupação de áreas centrais por estacionamentos e reduz os engarrafamentos. E ainda estimula uma saudável convivência com o espaço público, contribuindo para a qualidade de vida e a humanização das cidades. .

Com essa parceria, o Itaú quer incentivar projetos que ajudem a transformar a forma como as pessoas vivenciam e se relacionam com suas cidades. Ao incentivar projetos que estimulem as pessoas a utilizarem a bicicleta como meio de transporte, tanto Itaú, como Benfeitoria acreditam dar mais um passo para construção de uma sociedade mais humana e sustentável.

Qualquer pessoa, coletivo ou instituição (com ou sem fins lucrativos) poderá enviar um projeto através do formulário online de inscrição do canal, disponível em www.benfeitoria.com/primeiropasso até dia 26 de junho.

Os projetos recebidos serão avaliados considerando os critérios de seleção abaixo. A curadoria será feita pela Benfeitoria em parceria com o ITDP Brasil (Instituto de Políticas de Transporte & Desenvolvimento).

Durante o processo de curadoria, a Benfeitoria poderá entrar em contato com os finalistas para checar informações e fazer novas solicitações importantes para a tomada de decisão.

Os selecionados receberão uma consultoria especial da Benfeitoria para a elaboração e acompanhamento de sua campanha de arrecadação via financiamento coletivo (crowdfunding) e terão a primeira contribuição (20% da meta mínima de arrecadação) feita pelo Itaú, configurando o primeiro passo.

Exemplo: se a meta mínima for dez mil reais, a primeira colaboração será feita pelo Itaú no valor de dois mil reais.

Nesta chamada estamos em busca de projetos de financiamento coletivo que:

  1. Promovam a mobilidade urbana pela bicicleta;
  2. Tenham interesse coletivo claro e meta de arrecadação compatível com a rede do empreendedor;
  3. Sejam viáveis (do ponto de vista técnico, financeiro e legal) e custem entre R$5mil a R$50mil*;
  4. Sejam realizados por pessoas/grupos que tenham disponibilidade para preparar e mobilizar a campanha durante o período previsto no cronograma do projeto (agosto a novembro de 2016);
  5. Sejam implementados em território nacional até o primeiro semestre de 2017.

*O custo do projeto mencionado no item 5 se refere à meta mínima de arrecadação do projeto e inclui todas as despesas de produção e divulgação da campanha de arrecadação, incluindo produção e envio de recompensas, taxas financeiras (em torno de 5% do valor arrecadado), impostos, etc.

Os 4 critérios abaixo serão levados em consideração na hora da curadoria.

1 - Singularidade: criatividade, inovação, experimentação, contemporaneidade; 
2 - Relevância: abrangência, efeito multiplicador, potencialidade, impacto; 
3 - Consistência: conceituação e potencial do empreendedor de criar e gerir uma campanha bem construída e comunicada 
4 - Custo-benefício: do projeto em relação aos demais

O Itaú disponibilizará no total R$30mil reais a serem distribuídos entre os projetos selecionados. Serão selecionados entre 3 a 10 projetos que desejem realizar campanhas de arrecadação cuja meta mínima (já incluindo o valor do Itaú) é de, no mínimo, R$5mil e, no máximo, R$50mil.

Ou seja: cada projeto poderá receber no máximo R$10mil e, no mínimo, R$1mil do Itaú, como investimento inicial.

- Lançamento canal: Evento Bicicultura: 26/maio 
- Convocação projetos: 26/maio-26/junho 
- Curadoria e seleção projetos: julho 
- Preparação das campanhas projetos eleitos: 01/agosto-20/setembro 
- Período de arrecadação: 20/setembro-20/novembro* 
- Repasse verba para projetos: dezembro 
- Implementação projetos: primeiro semestre 2017 
* Os projetos selecionados terão em torno de um mês para preparar suas campanhas com a consultoria da Benfeitoria. Pelo menos 3 serão publicados na última semana de Setembro e os demais poderão ter mais flexibilidade.

Os projetos poderão ser enviados entre os dias 26/maio e 26/junho pelo formulário de inscrição disponível na URL do canal (www.benfeitoria.com/primeiropasso), através do botão ENVIE SEU PROJETO.

Cada pessoa, coletivo ou instituição poderá enviar quantos projetos desejar, porém poderá ser contemplado somente em um deles.

No formulário de inscrição, há campos a serem preenchidos sobre o projeto (descrição, meta de arrecadação, orçamento resumido), sobre o proponente (histórico que mostre capacidade de realização) e sobre a campanha de arrecadação que se pretende fazer, caso sejam selecionados (ideais para recompensa e de ativação de rede). Há também a opção de envio de vídeo ou apresentações de suporte, mas não serão obrigatórios nesta fase.

Os proponentes poderão entrar em contato para esclarecimento de dúvidas, solicitações ou outras questões por meio e-mailcontato@benfeitoria.com

Todas as dúvidas serão respondidas em até 48h úteis, exceto na última semana de envio de projetos, quando as respostas serão dadas em até 24h úteis.

O Atendimento aos projetos selecionados será feito por e-mail, telefone ou Skype/hangout, conforme necessidade.

Todos os projetos recebidos serão analisados pela equipe da Benfeitoria considerando os critérios de seleção do canal (item 2.1). Os 20 melhores serão apresentados para o ITDP Brasil, que elegerá, a seu livre critério, de 3 a 10 projetos a serem contemplados pelo programa.

No time da Benfeitoria, a equipe responsável pela curadoria dos projetos será composta pelos cofundadores (Tatiana Leite ou Murilo Farah); pela gestora de projetos especiais (Mariana Villaça) e/ou pelas consultoras de projetos de crowdfunding (Larissa Novais, Gabriela Guimarães e Julia Sette). No ITDP Brasil, a responsável pela curadoria será a diretora do instituto, Clarisse Cunha Linke.

Nesta fase, os projetos eleitos que aceitarem e assinarem os termos de compromisso do canal irão receber uma consultoria especial para elaboração* e acompanhamento da sua campanha de arrecadação, no qual a Benfeitoria irá:

(1) esclarecer as dúvidas sobre a dinâmica de crowdfunding e o funcionamento da Benfeitoria, (2) alinhar a expectativa sobre as reais demandas para a realização de um projeto de crowdfunding, dado os pilares de sucesso de um projeto, (3) conhecer melhor os realizadores em questão, os ajudando a pensar no envelopamento conceitual da proposta, na elaboração do mix das recompensas oferecidas, na sua estratégia de alcance de rede, na definição de metas e nos demais detalhamentos da proposta para aumentar as chances de sucesso de arrecadação e realização do projeto (4) orientar realizadores de projeto na elaboração dos materiais de campanha (vídeo, texto, imagens) e sobre os processos de comunicação com os colaboradores e de resgate financeiro e (5) publicar os projetos na plataforma a partir do dia 20 de setembro – salvo exceções pré acordadas.

*Projetos que não sigam as orientações da Benfeitoria e/ou que não consigam montar uma campanha com potencial de arrecadação dentro do prazo que seja coerente com sua meta de arrecadação poderão ser desclassificados.

A Benfeitoria trabalha com a dinâmica de arrecadação de tudo ou nada, associada a recompensas e múltiplas metas. Essa mecânica foi desenhada depois de muito estudo e anos de prática com crowdfunding, de forma a potencializar a arrecadação e sucesso dos projetos.

Ela é eficaz porque mistura (1) o poder que recompensas (ainda que simbólicas) têm de converter simpatizantes em colaboradores, focando na potência (e não carência) do projeto com (2) a segurança das campanhas flex (nas quais os realizadores recebem o montante arrecadado, independente do valor arrecadado ter atingido a meta para viabilizar o projeto) e (3) a força de mobilização do tudo ou nada, que comprovadamente catapulta a arrecadação dos projetos no final das campanhas pela promessa de que o dinheiro será devolvido se o projeto não puder se realizado e, principalmente, pela urgência e gamificação que essa regra gera no processo.

Essa combinação acontece porque, na Benfeitoria, os realizadores podem estabelecer várias metas de arrecadação para seu projeto. Uma meta mínima bem baixa, sem a qual de fato não conseguem tirar o projeto do papel e sobre a qual incide o ”tudo ou nada“ (mecânica que garante que o dinheiro dos colaboradores será estornado, caso esta meta não seja atingida) e outras metas maiores desejadas, com a explicação do que será entregue/feito adicionalmente, caso sejam atingidas.

Ou seja, uma vez que a arrecadação atinge a meta mínima, a campanha vira flex e o realizador tem a garantia de receber todo o dinheiro arrecadado do projeto mesmo que as demais metas não sejam alcançadas. Ao mesmo tempo, a plataforma comunica uma nova meta, gerando mais mobilização e urgência para as colaborações. Desta forma, a campanha fica quase sempre com um percentual de arrecadação mais elevado do que uma campanha de meta única, o que comprovadamente também gera mais conversão de colaboração.

Nesta fase, os projetos selecionados terão suas campanhas de arrecadação publicadas no Canal Primeiro Passo, através do qual pessoas físicas ou jurídicas (desde que não sejam outras instituições financeiras) poderão conhecer, colaborar, comentar e divulgar a proposta, dentro das mesmas regras e dinâmicas das campanhas de financiamentos coletivo normais da Benfeitoria.

As contribuições poderão ser feitas via cartão de crédito nacional e internacional, paypal ou boleto bancário. Todos colaboradores terão direito a uma recompensa especial, que varia de acordo com o valor do apoio.

O valor mínimo de colaboração na plataforma é de R$10.

Colaborações que extrapolem a meta funcionarão como todas as campanha de crowdfunding e serão repassadas ao realizador no final da campanha. No entanto, a colaboração inicial do Itaú se limita a 20% da meta mínima do projeto, ainda que se estabeleça e alcance metas adicionais de arrecadação.

Caso a meta de algum projeto publicado não seja alcançada, a Benfeitoria fará o estorno de todas as colaborações feitas através da plataforma e o Itaú poderá usar a verba que seria do primeiro passo desse(s) projeto(s) para financiar uma nova leva de projetos ou para potencializar/premiar um ou mais projetos que tiveram sucesso, a seu livre critério.

Nesta fase, a Benfeitoria fará o repasse de todo valor arrecadado através da plataforma pelos projetos bem sucedidos (que alcancem a meta de arrecadação) para cada proponente do projeto, incluindo o valor de colaboração do Itaú de 20% da meta mínima, descontando apenas o valor das taxas cobradas pelas integradoras financeiras Moip e Paypal (aproximadamente 5% do total da arrecadação, dependendo das formas de pagamento usadas pelos colaboradores).

Depois do repasse financeiro, a implementação do projeto, a comunicação com os colaboradores e a entrega das recompensas são de responsabilidade exclusiva do realizador, que assinará um contrato referente a todas suas obrigações com Benfeitoria e Itaú.

Os contratos isentarão Benfeitoria e Itaú de qualquer responsabilidade sobre a execução do projeto, cabendo apenas a parte do repasse financeiro. O termos do documento também irão assegurar ao realizador do projeto todos e quaisquer direitos sobre seu projeto, cabendo à Benfeitoria e Itaú apenas as contrapartidas de sessão de imagem e visibilidade da marca nos projeto, entre outras parceiras e/ou condições a serem acordadas diretamente com os projetos previamente a sua publicação.

A prestação de contas do realizador poderá ser feita através de fotos, vídeos ou outras formas de registro que comprovem a realização do projeto.

Nem Benfeitoria nem Itaú se responsabilizam pelo modo de utilização dos recursos, pela efetivação do projeto e pela entrega das recompensas, por sua veracidade ou por sua qualidade. ESTAS SÃO DE TOTAL RESPONSABILIDADE DOS PROPONENTES.

O Canal Primeiro Passo em questão é uma iniciativa de fomento a ciclomobilidade e à economia colaborativa, que tem como valor base a confiança e a transparência.

Não haverá nenhuma auditoria formal, apenas a cobrança de status digitais da implementação do projeto e dos demais termos contratuais. Ainda assim, como a realização do projeto é um compromisso assumido pelo realizador do projeto com o coletivo e com o Itaú, através de contrato, em caso de não realização por motivos de força maior, o valor arrecadado deverá ser devolvido pelo realizador do projeto para a Itaú e todos os apoiadores do projeto.